Portal da Cidade Pontal do Paraná

política

Política Pontal - 2020 OPINIÃO - “VISTAS DO MEU PONTO”.

Nesta semana vamos começar a tratar das demandas culturalmente institucionalizadas como, saúde, educação e segurança pública.

Postado em 14/10/2020 às 08:59 |

(Foto: Portal da Cidade de Pontal do Paraná)

Nesta semana vamos começar a tratar das demandas culturalmente institucionalizadas como, saúde, educação e segurança pública. Mais uma vez, idealizando, sabendo e reconhecendo que entre a teoria e a prática pode existir um abismo.

Primeiramente, o que são “demandas culturalmente institucionalizadas” ? 

Entenda-se que, na maioria absoluta dos cidadãos que forem inqueridos (entrevistados) sob quais são os problemas principais da sua cidade, do seu estado e do seu país, certamente nesta resposta estarão elencados pelo menos dois dos três tópicos acima, ou seja, vão responder que precisamos de investimentos (melhorias) na educação, na saúde e/ou na segurança pública.

Sobremaneira, e sob nenhuma hipótese, queremos dizer que essas respostas não espelhem efetivas necessidades, porém, queremos enaltecer que essas respostas tendem a ser “automáticas” porque já foram institucionalizadas culturalmente como problemas clássicos das políticas públicas (falhas do “sistema” e consequentemente, “plataformas políticas”).

Só para exemplificar, numa dada pesquisa (que tivemos acesso) realizada com a população pontalense, percebemos que 38% da população foi categórica em pontuar o sistema de saúde do município. Sendo assertivo, na verdade tudo depende da forma em que a pergunta é idealizada e realizada (e até para quem foi realizada - imagine se o público for de idosos e/ou adoecidos por exemplo). Ainda, como ilustração, ao perguntarmos aos munícipes se há necessidades de melhorias na saúde (na educação, na segurança pública, etc), a resposta deveria ser óbvia sempre para todos, SIM. Pois, TUDO pode ser efetivamente melhorado.

Também enfatizamos, num breve parênteses, a resposta de prioridade para o Executivo Municipal para a próxima gestão, tem que ser geração de empregos e renda (mas, essa será a pauta de um artigo futuro e em momento oportuno).

Tomando a liberdade de nos delongar um pouco mais nesta explicação, e dando objeto nesse artigo, prioritariamente, à SAÚDE, percebemos que, além da cultura de “respostas prontas”, fica evidenciado a falta de parâmetros. Ou seja, tudo depende de “referência” (consequentemente, de conhecimento da realidade inclusive dos municípios vizinhos, além do próprio Paraná).

Enquanto usuários do serviço público de saúde municipal, reconhecemos que podemos implementar melhorias (afinal, como já dito, tudo pode melhorar), mas, como também somos conhecedores da realidade da saúde pública dos demais municípios da região e, inclusive, do interior do Paraná, podemos afirmar que, mesmo não sendo o ideal, Pontal do Paraná não é ruim, pelo contrário, está muito distante de ser ruim. Melhor do que muitos outros municípios do estado.

Complementando, a maior parte das demandas que eu ou você sentimos falta de atendimento, são de competência do Estado, não do município.

O Governo Estadual, neste sentido, reconhecendo as limitações estruturais dos municípios do litoral (e as nossas necessidades), implantou o Hospital Regional para ofertar os serviços de saúde que as economias locais (municipais) não permitem. É perfeito ? certamente não é. Pode ter melhorias ? com certeza !

Há algum tempo temos sido questionados, inclusive pelo fato de fazermos parte do Comitê de Crise do Covid_19, Pontal não deveria ter um hospital municipal ? Ter leitos de UTI com respiradores, etc e tal ?

Respondemos assertivamente a todos que nos fazem essas perguntas: Seria ótimo, se, eu disse “se”, se nossa economia local permitisse. E, completamos a resposta, com outros questionamentos: quanto custaria ter um hospital municipal ? o mais importante, quanto custa ter tecnologia instalada e recursos humanos qualificados para operacionalizar tudo isso (inclusive UTIs - Unidades de Terapia Intensiva) ?

Renfatizamos, novamente num breve parênteses, a resposta de prioridade para o Executivo Municipal para a próxima gestão, tem que ser geração de empregos e renda!

Sendo conhecedores dos números do município, enfatizamos, ter uma Policlínica equipada e com profissionais competentes já será um avanço significativo para Pontal do Paraná (um avanço possível dentro da nossa atual realidade - algo que, de fato, irá, dentro deste contexto do “possível”, facilitar muito a vida dos nossos munícipes). Teremos um hospital sim, quando nossa economia for pujante (embasada no turismo, industria, terminais portuários, comércio e nos prestadores de serviços diversos), quando nosso orçamento permitir e quando realmente conseguirmos parceiros para uma PPP - Parceria Público Privada (neste sentido, nos referindo a empreendedores que enxerguem em Pontal do Paraná uma excelente oportunidade de investimento com rentabilidade e retorno financeiro). Fazendo votos, rogando, que isso ocorra o mais brevemente possível (em 5 ou 6 anos no máximo - pois, certamente não é objeto de um único plano de governo).

Aproveitando, essa mesma lógica supra-apresentada, essa linha de raciocínio se aplica também a nossa EDUCAÇÃO, logo, sucintamente, nossa educação municipal não é ruim. Podemos melhorar ? Sim, com certeza !

Há muito a se propor evidentemente, mas, o foco do novo gestor municipal deve estar basicamente em: aprimorar o processo de capacitação e de formação continuada para todos os profissionais da educação; promover a modernização tecnológica; ter como objetivo a educação integral (num primeiro momento, no mínimo, de contra-turno escolar); melhorar nosso IDEB - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica; e promover uma melhoria do PME - Plano Municipal de Educação com intuito de introduzir uma disciplina de Turismo e talvez até de uma disciplina de Empreendedorismo (preparando nossas crianças para serem empreendedoras da nossa atual e principal vocação, o turismo).

Visto o avançado da escrita, partindo para nossas considerações finais, deixaremos a questão da Segurança Pública para um próximo artigo a ser publicado na semana vindoura. Para concluirmos nosso raciocínio, de certa forma, parafraseando o filósofo Mário Sérgio Cortella, “que nosso próximo Executivo faça o seu melhor, com o recurso disponível, dentro daquilo que é possível e viável, sem falsas ilusões, sem criar elefantes brancos ou utopias, sendo ético, para que, no futuro, quando essas condições forem melhores ainda, daí sim, possa fazer mais, ampliando o seu conceito de melhor”.

Roberto Stelmacki Junior

Cidadão Pontalense 

Presidente do ConSeg 

Vice-Presidente da ACIAPAR 

Secretário do Conselho da Comunidade 

Membro do Conselho Municipal do Contribuinte 

Membro do Conselho Municipal de Turismo 

Membro do Conselho Municipal do Meio Ambiente 

Membro do Comitê Organizador do PRODEC 

Professor, Consultor e Coach 

Especialista em Geopolítica, Filosofia e História do Paraná 

MBA em Gestão Estratégica de Negócios 

Mestre em Administração com Ênfase em Desenvolvimento Territorial

Fonte:

Receba as notícias de Pontal do Paraná no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário